NOT ILLUMINATI

Diga não a essa Elite Global maldita, Conspirações, Mídia Controlada, Simbolismo, Etc…

Archive for the ‘Marca da Besta’ Category

Mondex – A nova moeda do mundo

leave a comment »

Antigo e-mail, que voltou a circular, mostra que está sendo criado um microchip que será implantado sob a pele para se fazer transações financeiras.


Essa história surgiu em fevereiro de 2004 e ganhou versões em várias línguas no mundo inteiro e, de acordo com o site americano BreakTheChain.org, a versão original desse slide show é daqui do Brasil! Coisa de brasileiro, hein?


Em resumo, o texto, que vem acompanhado de várias imagens em uma apresentação de Power Point, diz que há um projeto mundial onde o governo instalará um microchip em cada cidadão e, com esse implante poderemos fazer transações financeiras e aboliremos de vez o dinheiro e os documentos.

Analisando a apresentação, podemos notar que ela tem a mesma estrutura de várias farsas que já pesquisamos aqui no E-farsas.com:
– é confuso e alarmista;
– usa, em alguns trechos, várias palavras em MAIÚSCULAS, para chamar a atenção;
– diz que a informação é recente, apesar de ser bem antiga;
– usa trechos da bíblia para confundir o leitor;
– cita nome de empresas multinacionais;
– pede para ser repassado ao maior numero de pessoas;


Logo no primeiro slide, o texto diz que essa é a novidade mais recente do mundo! Se isso fosse verdade, já não seria mais novidade devido ao tempo que ela já circula pela rede. Em seguida, pode-se ler que o aparelho (do tamanho de um grão de arroz!) já tem ajudado a inibir vários sequestros de empresários em todo o mundo. Fica claro aqui o que o autor não foi feliz na escolha da palavra “inibir”. Como que um aparelho invisível inibiria um sequestro? Poderia ser usado, nesse trecho, a palavra “resolver” ou “acabar” com sequestros. 

A língua portuguesa é assim mesmo: uma palavra mal colocada estraga todo o sentido de uma frase… Mais adiante o autor explica como a “novidade” funciona e que vários países já estão envolvidos no projeto. Diz também que foram gastos mais de um milhão de dólares só para descobrirem que os únicos lugares no corpo humano onde é possível se fazer o implante são: a mão direita e/ou a testa! Aí vêm algumas dúvidas:

– O que tem de diferente na mão direita que não tem na esquerda? E quem é canhoto?

– Como que o corpo humano, tão complexo e cheio de lugares (e buracos!) tão interessantes para se colocar um aparelho do tamanho de um grão de arroz, não tem outro lugar para se implantar o Mondex?

A resposta é simples: o autor criou esse trecho só para poder “coincidir” com o trecho citado na bíblia. 

O texto diz que o processo cirúrgico é muito complicado, tão complicado que a sua remoção é muito difícil e quase impossível, porém, em uma das imagens podemos ver que a “ferramenta” usada no implante é uma seringa. Difícil? Acho que não… 
Uma prova de que há outros lugares no nosso corpo para se implantar algum dispositivo é uma notícia que foi publicada na revista Veja, na edição 1.743, de 20 de março de 2002. 

Segundo a revista, a empresa Applied Digital lançou em 2002 um microchip chamado de VeriChip, que é implantado no braço ou ombro, e emite a localização exata de seu portador, no caso de um sequestro.

Também não é necessário se recorrer à chips para abolir o cartão magnético. O banco Bradesco, por exemplo, começou a utilizar em 2008 um sistema de autenticação do cliente pela palma da mão! Para retirar dinheiro em um caixa eletrônico, o cliente coloca a mão aberta em um escâner e esse reconhece a mão e libera a grana. 

E não precisa ser necessariamente a mão direita! Pode ser usada qualquer uma das mãos, desde que essa seja pre-cadastrada no sistema do banco. O sistema reconhece o padrão das veias da mão, que é único em cada indivíduo, tornando impossível qualquer tipo de fraude!

Sistema de reconhecimento da palma da mão. Tecnologia chamada de biometria.
O professor Gilson Medeiros, graduado em teologia e pós-graduado em sociologia, explica em seu blog mais alguns pontos que denunciam a inveracidade do implante Mondex.
Só para terminar, o nome Mondex pertence à empresa MasterCard e refere-se á tecnologia usada nos smart cards, ou seja, não tem nada a ver com implantes em seres humanos, e sim com chips usados em cartões de crédito e débito.
Até mais…

Fonte: e-farsas

Anúncios

Written by everton1994

04/06/2012 at 02:27

Google é acusado de por mensagem subliminar com “666″ em seus produtos

leave a comment »

O Google (6 letras) é a empresa mais valiosa do mundo hoje. Chrome (6 letras) é o nome de seu navegador gratuito e do sistema operacional que deve se popularizar muito em breve. Desde abril de 2007, a Google Inc. acabou com a supremacia em todo o mundo da sua principal concorrente, a Microsoft.

O Google hospeda e desenvolve a ferramenta de busca mais popular da Internet. Além do serviço gratuito Gmail, ela é dona do Youtube. Também tem um serviço gratuito de blogs, o Blogspot, e as redes sociais G+ e Orkut. Juntos, esses são os sites que garantem a empresa o título de “mais popular do planeta”.


Iniciada em janeiro de 1996, como um projeto de pesquisa feito por Larry Page e Sergey Brin quando ainda eram dois alunos de doutorado na Universidade de Stanford, na Califórnia. Foi constituída como uma empresa privada em 4 de setembro de 1998 (1998 = 3 x 666).

Page e Brin havia originalmente batizado sua nova ferramenta de busca de “BackRub”. Depois, mudaram o nome para Google , a partir de um jogo ortográfico com a palavra “Googol” (6 letras). O termo foi cunhado em 1938 por Milton Sirotta.

Google é o número um seguido de cem zeros, indicando a quantidade de informação que o motor de busca precisava lidar.

Desde sua consolidação no mercado, surgiram críticas sobre invasão de privacidade. Como sobrevive de publicidade, a empresa tem o hábito de rastrear o conteúdo pessoal dos usuários para lhes apresentar comerciais com maior potencial de interesse.

Em outras palavras, a empresa monitora tudo o que uma pessoa faz online e armazena essas informações, como comentários na internet, em redes sociais e, em especial, os e-mails. Ou seja, ela “lê“ tudo o que alguém faz enquanto estiver usando a internet.

Vez por outra surgem teorias que procuram mostrar como os seres humanos serão controlados pelos computadores por causa da crescente dependência de tecnologia. Recentemente alguns sites e fóruns evangélicos trouxeram a discussão sobre mensagens subliminares nos produtos da empresa. Uma das teorias mais populares tenta provar que existe um “666” escondido no logo do Chrome.

O capítulo 13 do Livro de Apocalipse diz literalmente: “E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas,


Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis” (vv 16-18)


Quando o Google anunciou que vai investir no fortalecimento do comércio online, criando um sistema de pagamento similar ao PayPal, as especulações sobre o real interesse da empresa aumentaram. A tendência inaugurada pelo iPad de telas sensíveis ao toque vem sendo anunciada como o futuro da informática. Outra tendência é o crescimento das medidas de segurança online, incluindo a leitura biométrica, como identificador de impressões digitais já existentes em alguns notebooks.

Juntando as duas, não é difícil prever que em pouco tempo todos os usuários da internet terão que se identificar para as máquinas com alguma parte de seu corpo e sem a internet não poderão mais vender nem comprar.

Written by everton1994

02/06/2012 at 21:39

Mensagens subliminares no google

leave a comment »

Já há quase um ano o GOOGLE vem inserindo discretamente um símbolo em alguns de seus Doodles comemorativos. A marca minúscula se assemelha ao Triforce da série de jogos Zelda, uma “relíquia triangular apresentada como item quase omnipotente representando as essências das Deusas Douradas” hoje também popular na rede (“newfags can’t”).


A associação mais evidente do Triforce é com o “Olho que Tudo Vê”, um símbolo hoje quase universal para a divindade, e particularmente, para a Maçonaria, embora tenha origens muito mais antigas que a ordem secreta. O Olho da Providência figura no verso do Selo dos Estados Unidos, e já há mais de meio século circula em todas as notas de dólar.















Acreditando ou não em mensagens subliminares a verdade é que o GOOGLE tem colocado este símbolo nos seus doodles.Porque? Ninguém sabe.
Vejam mais na Wikipédia

Ainda tem mais uma , mais essa é na logomarca do Google Chrome.
Veja a seguir:

Written by everton1994

02/06/2012 at 21:33

A "marca da besta" e o progresso tecnológico

leave a comment »

Muito se discute entre os cristãos se dispositivos como os famosos chips subcutâneos seriam um prenúncio de aspectos descritos na Bíblia, no livro de Apocalipse
leitor sente uma subversiva alegria em poder produzir ou criar um sentido para o texto original.”













– Robert Detweiler (professor norte-americano de Literatura Comparada)
Seja por causa de nossas limitações ou de nossa preguiça, frequentemente falhamos em cobrir a distância que nos separa do texto bíblico, e é isso o que nos causa problemas.

 – Moisés Silva (professor de Estudos Bíblicos norte-americano de origem cubana)
Muitos fiéis e estudiosos voltam sua atenção de um modo muito especial (e peculiar) para o último livro da Bíblia, o Apocalipse. João, servo de Deus, recebeu de um anjo revelações sobre o tão falado fim dos tempos. “Bem-aventurados os que leem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo.” (Apocalipse 1:3)

João cita suas visões tais e quais as teve, cheias de simbolismos e alegorias, em uma linguagem altamente metafórica. E justamente aí vem uma grande confusão por parte de intérpretes da Bíblia: enquanto uns defendem que tudo é falado simbolicamente, outros defendem que o conteúdo tem de ser levado ao pé da letra – o que não diz respeito somente ao Apocalipse, mas a toda a Palavra Sagrada.

em Apocalipse a figura do anticristo, um líder mundial que, alegando querer manter a ordem, seria carismático a ponto de desviar os fiéis de Deus. O mesmo texto fala da “marca da besta”, uma distinção dada a todos os adoradores do reino do mal. Independentemente da raça ou da classe social, a citada nova ordem mundial impõe algo a todos os seres humanos, “… faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte…” (13:16) Tal marca seria obrigatória entre os conscientes e inconscientes seguidores da besta, com o aval da figura de autoridade do anticristo. A identificação seria usada como uma espécie de documento oficial, “para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca…” (13:17)

O chip subcutâneo
Ultimamente, com o advento de aparatos tecnológicos que só existiam na ficção científica de pouco mais de 100 anos para cá, tem sido muito discutido o chip de identificação subcutâneo, um dispositivo eletrônico menor que um grão de arroz que, sob a pele, traz todas as informações de seu portador. O chip funcionaria mais ou menos como hoje funcionam os demais documentos convencionais: carteira de identidade, cartões de crédito e débito, crachás para entrada em empresas e instituições, entre outros. Mas também teria caráter de localizador: com o Sistema de Posicionamento Global (Global Positioning System – o famoso GPS), toda pessoa poderia ser localizada via satélite.

Os cientistas que elaboram o chip, que já está inoculado em algumas pessoas e animais para testes, alegam que ele seria muito útil para fins de resgate, por exemplo. Ao digitar o código do chip, o satélite mostraria onde está seu portador em meio a uma grande mata, ou mesmo em um centro urbano.

Chips em documentos
Na documentação tradicional, o microchip também já chegou. Cartões bancários e documentos de identidade já são elaborados com as pequenas peças de silício com todas as informações necessárias. Em alguns meses, começarão a ser distribuídas no Brasil as novas carteiras de identidade eletrônicas, com as informações escritas, como nas convencionais, com foto, mas também com o histórico do cidadão em um chip na sua extremidade.

Motivo de alarme?
Cristãos de todo o mundo veem no chip subcutâneo e nas identidades com chip sinais de que seriam as tão faladas “marcas da besta” do Apocalipse. Muitos pensam, inclusive, em evitá-los. A série de filmes em longa-metragem “Deixados para Trás”, lançada pelo circuito independente norte-americano e muito popular no mercado de vídeo brasileiro, mostra o fenômeno sobrenatural do arrebatamento e a obrigatoriedade da implantação do chip, a ponto de que quem se recusasse a ele fosse preso pelas autoridades. Os filmes chegam a mostrar agentes do FBI aprisionando simples cidadãos que se negam a ter o chip sob a pele.
Especula-se que o aparelho funciona melhor no dorso da mão, ou na testa, o que até agora não foi oficialmente comprovado.

Parecer teológico
Segundo o teólogo e mestre em filosofia Jonas Madureira, não há qualquer indício na Bíblia de que os chips, em qualquer forma, sejam a tal “marca da besta” – pelo menos até agora. Acontece que o Apocalipse é um livro confuso até mesmo para os maiores estudiosos dos textos sagrados, cheio de enigmas e metáforas – como referido no início da matéria.

Madureira explica que muito dessa confusão se dá pelas diferentes correntes de estudiosos. 

“Enquanto um grupo, mais moderno, defende que muito na Bíblia está em forma de metáfora, de simbolismo, outra corrente mais tradicional afirma que tudo deve ser interpretado ao pé da letra”, esclarece o teólogo. Jonas explica que nas décadas de 20 e 30 do século passado, os liberais, que preferem a interpretação metafórica, ganharam destaque. Para contrariá-los, os fundamentalistas, mais tradicionais, defendem a literalidade dos textos bíblicos. Para completar o imbróglio, há também correntes que, embora não sejam liberais, aceitam a interpretação baseada no simbolismo.

quem ache realmente, mesmo nos círculos evangélicos, que os quase onipresentes chips de silício são o falado selo do anticristo. Outros defendem que a tal marca citada em Apocalipse não seria física, mas espiritual.

No tocante a ambas as interpretações, vale salientar que nada está comprovado e que qualquer informação não passa de especulação, embora estudos bastante sérios estejam em andamento.

Desde os tempos bíblicos, a marca que distingue o verdadeiro cristão está tanto em suas atitudes quanto em seu coração. Quem busca verdadeiramente a Deus tem seu futuro garantido, nestes tempos ou mesmo no fim deles.

De qualquer modo, uma dica final de João no próprio Apocalipse resume tudo o que foi dito no livro final da Bíblia: “… Aquele que tem sede venha, e quem quiser receba de graça a água da vida.” (22:17)

Fonte: Arca Universal

Written by everton1994

01/06/2012 at 19:45

Publicado em Apocalipse, Marca da Besta

%d blogueiros gostam disto: